O sonho do diploma importado

O aluno exportação

matéria publicada pela revista Época em 7 de abril de 2020

São cada vez mais numerosos os jovens de classe média que sonham em fazer Faculdade no exterior e esse movimento vem transformando as escolas particulares do Brasil 

A Universidade Harvard em Cambridge nos Estados Unidos é uma das mais desejadas pelos brasileiros e por estudantes de todo mundo.

Quando fez vestibular, Guilherme Tassari de 19 anos, passou em universidades públicas e privadas do Brasil. No mesmo ano tentou admissão na universidade de Coimbra, em Portugal, usando as notas do Exame Nacional de Ensino Médio  ( Enem ). Foi aprovado e, diante das opções de ficar no Brasil ou ir para Europa, a graduação do exterior falou mais alto. Começou o curso de engenharia civil no segundo semestre de 2018, a mais de 8.000 km de São Paulo onde morava. “Não tinha como recusar uma oportunidade de ir para o exterior’’, disse Tassari que tem sete colegas brasileiros na turma. “” A mensalidade em Portugal sai mais ou menos pelo preço de uma universidade privada no Brasil. Claro que em Portugal ainda pago por moradia e comida. Mas, mesmo assim acho que vale a pena””. O caso de Tassari é um bom exemplo de uma nova onda na história dos brasileiros que vão estudar no exterior. Apesar do dólar nas alturas ,Uma leva de jovens têm escolhido fazer as malas e cursar a graduação em universidades europeias americanas e canadenses, diferentemente do que fizeram as gerações anteriores Que priorizaram cursos de pós-graduação ou temporadas mais curtas no exterior. Há alguns anos, a graduação não aparecia tanto. Agora, passou a ser o segundo programa mais procurado, atrás apenas dos cursos rápidos de idiomas”, 

matéria publicada pela revista Época em 7 de abril de 20