Importante você saber quais são os principais motivos que levam o seu visto a ser negado.

Importante você saber quais são os principais motivos que levam o seu visto a ser negado.

Conta para mim! Então você decidiu que vai estudar no Canadá e agora você está naquela fase onde você vai aplicar para o seu visto. Pode ser visto de estudo com autorização de trabalho você está indo com acompanhante e vai aplicar para Open work permit e você descobriu que aplicando sozinho ou contratando um assessor, um consultor, você pode ter seu visto negado.

Então, importante você saber quais são os principais motivos que levam o seu visto a ser negado.

Então vamos lá! Fica comigo até o final porque eu vou falar para você quais são os quatro principais motivos que levam um visto a ser negado. E caso o serviço seja negado, quais são as possibilidades de você reverter essa situação?

O primeiro motivo é a falta de suporte financeiro. Muitas vezes nem é a situação de que o aplicante não tenha um bom suporte financeiro, mas talvez ele não tenha apresentado os documentos corretos. Então é muito importante que você foque nos documentos e na sua comprovação financeira de forma muito clara. Lembrando que agora todo mundo que aplica do Brasil precisa traduzir os seus documentos. A tradução não precisa ser juramentada, pode ser certificada e nem sempre você precisa traduzir por exemplo todo imposto de renda. Dá para selecionar algumas informações. Aquelas que são mais relevantes e que realmente fazem parte do teu processo, mas é muito importante que você saiba quais são essas informações. Então, estude bastante se você for aplicar sozinho para saber o que é relevante e o que não é, ou contrate uma assessoria para te ajudar.

Segundo motivo que mais leva um visto a ser negado é a falta de vínculos com seu próprio país. Então, pensa: você é um estudante internacional que nesse ponto, nesse estágio do seu processo, você está pedindo para ir até o Canadá para estudar e para retornar. Então, você realmente precisa demonstrar que você é um estudante legítimo e que você tem para onde retornar ou seja, se tudo der errado no Canadá, se você ficar sem grana, enfim, seja o que for, como que você vai fazer quando você retornar para o Brasil? Então é importante que você demonstre quais são os seus vínculos com o país. Por isso que muita gente me pergunta: mas Dani, qual a diferença se eu tiver trabalhando ou não? Afinal eu vou ficar estudando dois anos fora do Brasil e o oficial já sabe que eu vou pedir demissão! Pois é, mas ele também sabe que nesse momento você estando empregado você está numa boa situação no Brasil, você não está fugindo de uma situação complicada, que você não está conseguindo se colocar no mercado, que você está desesperado e talvez você ache mais interessante permanecer no Canadá mesmo sem autorização do que voltar para o seu país. Então, isso é muito importante. Mostrar todos os seus vínculos. Sejam familiares, seja com trabalho, seja com negócios. Tá bom?! Então, se você for aplicar sozinho, estude bastante para saber quais são os vínculos que eles aceitam, quais são os relevantes. Do contrário, contrate uma assessoria.

Curso! Isso é um ponto muito importante. É o terceiro fator que mais leva uma negativa de visto e é o que a gente assessora aqui na Multi intercâmbio. Então, entender qual é o seu perfil e qual é o seu objetivo é extremamente importante, por isso que a gente tem uma assessoria educacional internacional aqui.  Além obviamente de consultores credenciados pelo governo do Canadá para fazer o seu visto. Então, se você tem um consultor a gente trabalha junto com ele para entender qual seu potencial de imigração, onde você vai permanecer e qual a melhor província e tudo mais, mas a gente sempre tenta buscar os cursos que fazem sentido com a tua história. Não quer dizer que você não pode mudar de área. Você pode, mas tem que fazer sentido. Então, é muito importante que essa análise do teu curso seja análise do tempo que seu curso vai durar, seja o nível de graduação dele, se é uma graduação, uma pós, um diploma, um certificado, um mestrado, para que realmente faça sentido. E também que tenha um potencial de empregabilidade futura.

Então, muitas vezes o que este oficial também vai olhar é se este curso existe no Brasil e porque você faria fora do Brasil?

Quais as diferenças e quais as vantagens que você vai ter e investir em um curso no exterior. As vezes mais caro do que um curso no Brasil. Então, tudo isso a gente precisa levar em consideração. A escolha do curso correto é de extrema importância para que seu visto dê certo.

E o quarto, mas não menos importante é histórico de viagem. Porque se você já viajou, se você já tem o visto americano, ou se você já foi para os países como Austrália, Nova Zelândia, países da Europa, enfim, isso demonstra, e você saiu dentro do tempo que foi permitido para você. Isso demonstra que você respeita as leis imigratórias. Demonstra que você recebeu permissão para entrar em determinado país e que você saiu dentro do prazo que lhe foi permitido, porque é isso que eles estão esperando quando você for para o Canadá. E mesmo que depois você venha a aplicar para uma imigração, você vai fazer um caminho legal, então é importante que você demonstre a eles que você respeita as regras do país. Então, ter um histórico de viagem é bastante interessante e pesa de forma positiva para você.

Vamos falar um pouquinho sobre como rebater alguns desses pontos. Como argumentar, como ter suporte para demonstrar alguns desses pontos.

Em relação à falta de suporte financeiro é importante como eu falei antes, que você demonstre que você tem a capacidade financeira para se sustentar e sustentar também a sua família caso você esteja acompanhado, por um ano no mínimo. É óbvio que todo mundo diz um ano e tudo mais, mas quanto mais você puder comprovar, melhor. A gente sempre diz aqui, no mínimo um ano. Ok?! Então, leve em consideração o valor do curso mais 10 mil para você que é estudante para moradia alimentação mais 4 mil para o seu dependente, esposa, esposo, marido, mulher e mais 3 mil para cada dependente filho. Para cada filho que também vai com você. Então, faça sua conta. Vamos lá! De novo: o valor de um ano do curso, mais 10.000 para estudante, mais 4000 para o primeiro acompanhante, que é o cônjuge e 3000 para cada dependente filho. Ok?!  Faça essa soma. Esse é o valor que você deveria comprovar para o primeiro ano. Se você não consegue comprovar este valor tendo ele já reservado, o que acontece com muitos nossos clientes, você pode utilizar de outras formas para demonstrar que você tem capacidade de ter este valor durante o ano. Aqui a gente monta estratégia para você, tá?! Como que você vai poder demonstrar não tendo o valor na conta. E é importante que você pense em você, por exemplo, trabalho remotamente pode continuar trabalhando. Se você vai receber um aluguel. Se você enfim, vai ter outras rendas. Tudo isso é importante.

Se levando em consideração tudo isso você ainda acha que não tem a capacidade financeira suficiente a gente pode analisar a questão de um sponsor financeiro, mas essa questão do sponsor financeiro é muito delicada. É importante a gente analisar muito bem o perfil, ver a idade, o perfil de quem está aplicando, a capacidade financeira do sponsor, para ver se realmente vale a pena você ter a figura do sponsor financeiro no teu processo.

Falando um pouco sobre o vínculo com o seu país, quais são os vínculos que você tem com o seu país? Você tem um negócio que você vai deixar aberto? Que vai continuar funcionando enquanto você estiver fora? Você tem filhos menores que vão ficar com ex cônjuge, por exemplo? Você tem pais mais velhos que dependem de você? Você é filho único, enfim. Você tem imóveis que você vai declarar e que você vai deixar ainda no Brasil? É importante entender porque o oficial está analisando se esse visto de estudo não vai ser utilizado como uma outra forma, como uma forma de permanecer no país ilegalmente posteriormente. E é isso que ele não quer! Ele não quer que dentro do país eles tenham um problema já que ele está analisando antes de você entrar. É importante que você demonstre que você tem intenção de voltar e para onde você iria ou como seria a sua situação ao retornar. Todos esses fatores que eu falei são vínculos com o seu país. A falta de histórico de viagem às vezes é meio complicado da gente mudar, né?! Às vezes você está aplicando, você nunca viajou, mas se for possível vamos supor, que já aconteceu aqui um cliente nosso né?! Que estavam com uma viagem de negócios marcada pela empresa então aproveitou foi viajar primeiro e levar o cônjuge e depois na volta, que daí já tinha esse carimbo de entrada nos Estados Unidos, por exemplo, no caso real foi isso, então, isso aumentou as chances de aprovação, porque era uma pessoa que tinha outros pontos. Eu sempre falo quando a gente está pensando no visto a gente está construindo uma ponte, então todos os pontos, todos os alicerces precisam estar bem fundamentados, mas se por acaso um quebrar você tem que ter o resto muito bem alicerçado para que a ponte não caia. Porque o que você quer ter é o visto no final. Então, caso não tenha como alterar essa questão do histórico de viagem tudo bem, mas se for possível vale a pena aguardar um pouquinho e fazer a viagem que você está planejando em fazer para aplicar.

Mas vamos lá! Teu visto foi negado por qualquer um desses motivos. Muitas vezes é difícil saber exatamente o motivo porque a carta de negativa é um pouco genérica, então você tem uma ideia do que levou oficial a negar teu visto, mas é uma coisa um pouco genérica. O primeiro passo que você pode fazer é pedir uma ATIP ou pedir as informações do teu processo, isso vai ser liberado para que as pessoas possam fazer sem a necessidade de um canadense, um residente permanente ou um cidadão, mas no momento ainda é feito através de uma assessoria de um advogado, ou de residente permanente ou cidadão canadense.

 

Você pede para entender, porque nesse documento, que é um documento relacionamento e grande, vem informando tudo o que aconteceu no teu processo e qual foi a análise desse oficial de forma mais detalhada. Lá vem as observações que oficial colocou no seu processo. Isso é muito interessante para quando você tiver pensando em reaplicar.

Mas quais são as opções que você tem se o teu visto for negado? Uma primeira opção é o que a gente chama de pedir uma reconsideração, mas você precisa estar ciente de que os oficiais não são obrigados a te responder. Você pode via webform ou via e-mail ao consulado que analisou o teu processo pedir uma reconsideração informando que a análise foi feita sobre alguma informação errada. Se você percebeu que houve um erro na análise. Você não vai mandar mais documento comprovando coisas que você não mandou anteriormente. Não é nada disso. Você não está reaplicando, mas você vai dizer, você vai mostrar, que houve uma análise, na sua opinião errada, e se é possível uma reconsideração. A gente já teve caso aqui de reversão dessa forma, mas é muito mais rara, mais difícil e os oficiais de imigração não tem obrigação de responder. Então, esse é o primeiro caminho que você pode seguir. O segundo caminho é reaplicar. Para reaplicar você vai pagar novamente as taxas consulares. Você não paga a biometria porque você já fez. A biometria tem 10 anos e validade. Provavelmente também você não vai fazer exame médico novamente porque você já fez e ele vale por um ano. Você vai pagar as taxas consulares do visto mesmo, da autorização de estudo ou de trabalho, não paga mais a biometria, por exemplo. Reaplicar é você analisar o que foi feito de errado o que faltou, as vezes a palavra nem é errado, mas o que o oficial não entendeu e o que ele entendeu de outra forma ou porque talvez os documentos não estavam tão claros. É importante que você rebata esses pontos e fortaleça esses pontos. A gente já teve casos por aqui, por exemplo, que o aplicante não queria usar o sponsor logo no primeiro pedido de visto. Ele entendia que ele tinha condições, capacidade financeira e tudo mais, então ele deixou o sponsor para uma reaplicação se fosse necessário caso visto dele fosse negado. Ele aplicaria novamente utilizando o sponsor. Quando você vai  reaplicar você tem que ter em mente que você realmente precisa modificar esse teu perfil. Se o oficial disse que você não tem, capacidade financeira suficiente para se sustentar no Canadá durante esse período sem precisar trabalhar e tudo mais você precisa levantar outros documentos provando sua capacidade. Aqueles que você mandou ele já analisou, não vai ser o mesmo oficial que vai analisar, mas não adianta mandar a mesma coisa ou da mesma forma que o resultado vai ser o mesmo!

Fazendo as considerações finais, o que a gente vê bastante aqui, quando as pessoas nos procuram para reaplicar, a gente nota que às vezes a negativa veio por uma bobagem, por detalhes. Se você for aplicar sozinho, revise os formulários verifique se você não colocou informações erradas em um formulário e no outro. Em um formulário colocou casado no outro colocou união estável. Enfim, verifique os valores, tenha cuidado com a questão dos valores e das informações da instituição de ensino que você vai estudar, se ela tem um DLI, se ela é credenciada pelo governo do Canadá. Enfim, a gente nota que muitas negativas aconteceram por detalhes.

Um outro erro comum é a questão do suporte financeiro. A pessoa simplesmente anexar ali o imposto de renda e os últimos três extratos bancários achando que já é o suficiente, mas às vezes naqueles extratos ele não está comprovado nada, a não ser uma movimentação do dia a dia, mas não comprova que tem um valor, por exemplo, guardado separado ou os documentos são muito bagunçado. São muitos documentos sem nenhuma organização, sem nenhuma explicação. Então, é importante que vocês organizem bem a questão do suporte financeiro. A gente nota que isso também acaba levando a negativa se oficial não entender que você tem o valor, da onde vem o valor.

Uma outra coisa que perguntam muito para a gente. Bom, eu recebi um valor recentemente eu preciso ficar aguardando 3 meses para mandar o meu extrato? Não. Se esse valor realmente é seu e você tem como comprovar a fonte dele, então vamos supor, a gente teve aqui um caso dessa forma, uma pessoa que ganhou uma ação judicial. A gente informou qual era o processo. Qual foi a ação e tudo mais porque aquele dinheiro chegou recentemente num valor alto. A gente precisava comprovar que era um valor do applicant. O que o oficial quer saber é se você não pegou um empréstimo com a família ou em uma instituição financeira e depois você vai devolver. Esse valor não é seu. É importante comprovar que o valor é seu. Dizer que a precisa estar na minha conta por 3 meses, nem sempre! Você precisa comprovar que o valor é seu. É muito importante organizar bem a documentação, responder os formulários de forma correta, saber onde subir cada formulário no portal, para que o seu processo, seu pedido de visto, tenha mais potencial de aprovação. Nada garantido, mas dessa forma você aumenta sua chance.

Espero que você tenha gostado das nossas dicas de hoje. Se você precisar de ajuda conte com a Multintercâmbio!